domingo, 27 de fevereiro de 2011

A IMPRENSA, A CORTESÃ, O MEU SONO E MINHA POUCA INSPIRAÇÃO



A imprensa, como se sabe e com o perdão da má palavra, é uma espécie de puta gostosa que você paga pra falar que você é “o cara” na cama. Mas se você não paga ou trata mal meu amigo...é melhor você sumir, porque você tá frito. Por isso que o poder está tão perto das cortesãs como da imprensa. O potencial de estrago dos dois é enorme.

Mas esse meu preâmbulo “cafa” e sem inspiração nenhuma, foi só para vocês se atentarem a matéria da TV Cultura fazendo propaganda do governo de São Paulo que coloco nesse post. Esse tipo de matéria é muito comum no Acre e em vários locais do Brasil onde a noticia é fabricada pelo poder. E o poder, como se sabe também, adora receita de bolo, né não? Em grandes centros, esse tipo de matéria as vezes é dificil de identificar diante a avalancha noticialesca que estes locais prduzem. O legal dessa matéria é que ela foi contestada no ar pelos convidados. Vale dar uma olhada.

No Acre, que eu conheci mais de perto, matéria de seminários de blá blá blá e reuniões do governador com “a esposa do assessor do vice-consul do Nepal no Brasil” falando num possível intercâmbio na área do “não sei o que”, é praxe. Jornal impresso então é escandaloso. Eles reproduzem release da imprensa oficial num cópia e cola sem noção, que a mesma pauta chega a ser tratada com o mesmo texto e os mesmos erros de português nos quatro jornais mais lidos do Estado.

Pois é... agora seria o momento que um escritor razoável faria uma graça finalizando o texto, pegando a imprensa e a putaria, dando um sentido a comparação que ele não conseguiu dar ao longo do mesmo e fechando com chave de ouro. Mas como nem razoável eu sou e não tô com o minimo de inspiração pra terminar isso aqui, morrendo de sono eu...zzzzzzzz

domingo, 6 de fevereiro de 2011

AHHH! ESSES OLHOS VERDES...

video


A violência contra a mulher possui diversas faces. O processo de destruição psicológica e física é tamanha, que à agredida chega ao cúmulo de pensar "Ok? Eu mereço apanhar".

Esse vídeo engraçado mostra alguns sinais comuns desse problema: o agressor solto apesar do mandato de prisão, a violência contra mulher endêmica nas classes menos favorecidas e o alcoolismo. O resto é bom humor, buniteza e um grito de "Eu mereço mais". AH! Esse sorriso bonito...